"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








quinta-feira, 29 de dezembro de 2011




- Ouviu, menina? 
Nessa vida você tem sorte, tem muito amor ao seu redor.
Você não consegue ver?
 Cultiva, sua boba. Cultiva e colhe flores bonitas. Perfumadas… Cultiva!



quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Para 2012




Para 2012, eu desejo pra todo mundo (e pra mim também) liberdade.
Que nos vejamos livres daquelas histórias que só nos fizeram mal,
 daquelas pessoas que entraram na nossa vida pra nos magoar,
 pra nos fazer desacreditar  um pouco na tal felicidade.
Que sejamos livres de sentimentos ruins e pessoas pequenas, mas que ocupam um espaço
 imenso no nosso coração, deixando tudo mais feio lá dentro.
Que a gente consiga desocupar esses espaços e deixá-los livres pra quem 
quiser entrar, trazendo sorrisos e amor de verdade.
Que mudemos com a mudança de ano. Que deixemos pra trás, junto com ele, 
os sentimentos ruins, que fazem com que sejamos menos felizes.
E, no lugar de pular algumas ondas, consigamos pular as mágoas, 
o rancor e a má vibração que o passado nos deixou de herança.
Vamos guardar os momentos lindos em um cantinho do coração
 e deixar um espaço imenso pras coisas lindas que o novo ano nos reserva?

terça-feira, 27 de dezembro de 2011




Todo mundo tem um ponto fraco.

Você é o meu!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

À sua maneira





Naquele amor
À sua maneira
Perdendo o meu tempo
A noite inteira...










‎(...)O que sobrou posso contar nos dedos,
 antes eu mal conseguia fechar as gavetas tão abarrotadas de coisas, pessoas, lembranças...





O sonho encheu a noite, extravasou para o meu dia.
E é dele que vou viver, porque sonho não morre.


domingo, 25 de dezembro de 2011




Tem gente que é riso quando chega, verso que não cala na alma,
saudade boa de sentir ao cair da tarde... 
gente que desenha nossos sonhos mais ousados...
Tem gente que é presente, e mal sabe... O quanto faz bem.



sábado, 24 de dezembro de 2011




‎"Falar sem aspas, Amar sem interrogação, Sonhar com reticências, Viver e ponto final."

Desejo um Natal abençoado a todos! 



sexta-feira, 23 de dezembro de 2011



Conta pra mim de onde a gente se conhece. De onde vem a sensação de que sempre esteve aqui, quando eu sei que não estava. Conta por que nada do que diz sobre você me parece novidade, como se eu estivesse lá, nos lugares que relembra, quando eu sei que não estive. Conta onde nasce essa familiaridade toda com os seus olhos. Onde nasce a facilidade para ouvir a música de cada um dos seus sorrisos. Onde nasce essa compreensão das coisas que revela quando cala. Conta de onde vem a intuição da sua existência tanto tempo antes de nos encontrarmos.
Conta pra mim de onde a gente se conhece. De onde vem o sentimento de que a sua história, absolutamente nova, é como um livro que releio aos poucos e, ao longo das páginas, apenas recordo trechos que esqueci. Conta de onde vem a sensação de que nos conhecemos muito mais do que imaginamos. De que ouvimos muito além do que dizemos. De que as palavras, às vezes, são até desnecessárias. Conta de onde vem essa vontade que parece tão antiga de que os pássaros cantem perto da sua janela quando cada manhã acorda. De onde vem essa prece que repito a cada noite, como se a fizesse desde sempre, para que todo dia seu possa dormir em paz.
Conta pra mim de onde a gente se conhece. De onde vem essa repentina admiração tão perene. De onde vem o sentimento de que nossas almas dialogavam muito antes dos nossos olhos se tocarem. Conta por que tudo o que é precioso no seu mundo me parece que já era também no meu. De onde vem esse bem-querer assim tão fácil, assim tão fluido, assim tão puro. Conta de onde vem essa certeza de que, de alguma maneira, a minha vida e a sua seguirão próximas, como eu sinto que nunca deixaram de estar.
Conta pra mim por que, por mais que a gente viva, o amor nos surpreende tanto toda vez que vem à tona.




Amor não tem garantia, mas tem devolução. Pode começar do nada, pode acabar de repente, pode não ter fim. Mas tem sempre o meio. Amor tem gosto de pele, língua e segredo. Amor tem gosto de cobertas, descobertas e travesseiro. Você imagina quantas meninas existem em mim? Toda mulher é uma surpresa, uma torta mil-folhas, um bombom diferente em um lindo papel celofane. Quer provar? Eu posso acordar doce, ficar amarga e até dormir ácida sem você perceber. Mas eu quero que você perceba. Eu quero que você se alimente do que há de melhor e pior em mim. Eu quero te mostrar cada gosto, te misturar, te revirar o estômago, te virar do avesso, jogar a receita fora. (Nada de banho-maria!). O amor não tem regras, o desejo não tem limites. 


quinta-feira, 22 de dezembro de 2011




Em uma época que os desejos duram o tempo de uma estação...
Amar virou coisa de gente corajosa.





Baby, baby, baby, light my way!


                                                                                                                    Ultraviolet - U2


quarta-feira, 21 de dezembro de 2011




Troquei sonhos por objetivos ...
Eles são mais compactos, ocupam menos espaço e dão mais certo.


terça-feira, 20 de dezembro de 2011



Chegue com sutileza. Permaneça por teimosia.





Hoje, depois de muito tempo, eu acordei e não me olhei no espelho. 
Eu não precisei confirmar se eu era bonita. Eu acordei tendo certeza.



segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Para 2012



Anota aí para seu futuro: Desapegar das pessoas; Se importar menos; 
Não se abalar por nada nem ninguém; Correr atrás daquilo que faça seu coração vibrar; 
Ficar perto de quem te quer bem; Correr atrás dos seus sonhos; 
Se amar mais; Esquecer tudo aquilo que te faça mal. 
Anota aí: CAIR NA REAL.


domingo, 18 de dezembro de 2011



Me mαnde mentαlmente coisαs boαs.
Estou tendo uns dias difíceis — mαs nαdα, nαdα de grαve...





Já viram como as mulheres conversam com os olhos?
(...) Elas conseguem pedir uma à outra para mudar de assunto com apenas um olhar. 
Elas fazem um comentário sarcástico com outro olhar. E apontam uma terceira pessoa com outro olhar. 
Quantos tipos de olhar existem? Elas conhecem todos.




Estou com sede de mudanças, mas não quero arrastar os móveis, nem desentortar os quadros.
 Quero desabitar meus hábitos.



Minha verdade sempre será questionada, mas não me justifico, não preciso.
Acredito que quem me ama me aceita assim, com uma certa insanidade dosada, com essa sinceridade escancarada.
Cara lavada, braços abertos, briga da boa, aconchego, afeto.




Eu quero bem a tudo, a toda a gente!...
Ando a amar assim perdidamente,
a acalentar o mundo nos meus braços!







Estou muito feliz. Por nada em especial. Por tudo que é especial. Mas, principalmente, porque sou uma ótima companhia para mim mesma... Cuido do meu tempo, respeito meus sentimentos e sei perceber aprendizados em situações aparentemente negativas. Aprendi a ousar e escolher rotinas novas, ritualizo fins e começos e, sobretudo, amo pessoas com transparência e verdade. 
Porque amo como quem não necessita, apenas porque escolhi que fosse assim.


sábado, 17 de dezembro de 2011


Não entendo. Isso é tão vasto que ultrapassa qualquer entender. Entender é sempre limitado. Mas não entender pode não ter fronteiras. Sinto que sou muito mais completa quando não entendo. Não entender, do modo como falo, é um dom. Não entender, mas não como um simples de espírito. O bom é ser inteligente e não entender. É uma benção estranha, como ter loucura sem ser doida. É um desinteresse manso, é uma doçura de burrice. Só que de vez em quando vem a inquietação: quero entender um pouco. Não demais: mas pelo menos entender que não entendo.


Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima.
Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, 
mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. 
Basta desaprender o receio de mudar.


sexta-feira, 16 de dezembro de 2011



Alguma coisa me diz que coisas grandiosas estão por vir.
 Por isso abro meu coração pra alegria, pra vida e pro sol que acaricia e não machuca… E é nesse estado de gratidão e contentamento que qualquer pensamento negativo que eventualmente surja, morrerá de inanição.



Ria até que o que parece trágico perca o sentido e fique tão ridículo que só sobra mesmo a vontade de dar uma boa gargalhada.


quinta-feira, 15 de dezembro de 2011




Existe aqui uma mulher, uma bruxa, uma princesa. Uma diva, que beleza! Escolha o que quiser, mas ande logo, vá depressa.
 Nem se atreva a pensar muito. O meu universo ainda despreza quem não sabe o que quer. 



Não nos deixar cair em tentação, é o mesmo que dizer: 
Não nos deixar ver quem realmente somos.



Porque te dá um medo filho da puta: ser feliz, medo de amar, medo de ser bom.
 Tudo que faz bem pra gente, a gente tem medo.



Mesmo não estando pronto, o passar das luas anunciava que o ciclo havia de ser fechado. Mesmo que pesasse. Ainda que a moça não soubesse que isso viria interromper todo um processo de cicatrização. Mas ela precisava reerguer suas asas para continuar o voo.




Não fizeram planos. Talvez um voltasse, talvez o outro fosse. Talvez um viajasse, talvez outro fugisse. Talvez trocassem cartas, telefonemas noturnos, dominicais, cristais e contas por sedex, que ambos eram meio bruxos, meio ciganos, assim meio babalaôs. Talvez ficassem curados, ao mesmo tempo ou não. Talvez algum partisse, outro ficasse. Talvez um perdesse peso, o outro ficasse cego. Talvez não se vissem nunca mais, com olhos daqui pelo menos, talvez enlouquecessem de amor e mudassem um para a cidade do outro, ou viajassem juntos para Paris, por exemplo, Praga, Pittsburg ou Creta. Talvez um se matasse, o outro negativasse. Seqüestrados por um OVNI, mortos por bala perdida, quem sabe. Talvez tudo, talvez nada. Porque era cedo demais e nunca tarde. Era recém no início da não-morte dos dois. 


quarta-feira, 14 de dezembro de 2011



Alguém tirou a sua fé?
É real a dor que você sente?
A vida, o amor, você morreria para se curar
A esperança que dispara o coração partido
Sua confiança?
Você deve confessar


Alguém está tirando o melhor
O melhor, o melhor, o melhor de você?


Foo Fighters - Best of You


Não se deixe levar pela distância entre seus sonhos e a realidade.
Se você é capaz de sonhá-los, também pode realizá-los.




"Mas queria que você entendesse 
os meus poços escuros, 
os meus becos que me fazem mergulhar 
em silêncios às vezes longos."



(...eu entendo)



... estou segura de que existem tempo e surpresas suficientes para que as coisas tomem um rumo mais conveniente, ou pelo menos, justo. Eu me comprometi com o meu melhoramento e isto implica num escancaramento do peito pra enfrentar a vida com sensatez, sem exacerbar ou supervalorizar o desconforto. Então, eu amplio o meu coração para que a gratidão de poder cumprir minha missão com todas as adversidades, apesar e por causa delas, tome conta de todo o meu ser. E que reforce em mim a ousadia e a coragem.
... Que nada me tire o poder de criar. É só o que peço. O resto eu agradeço larga e profundamente...


terça-feira, 13 de dezembro de 2011



Um dia a gente acorda, os livros nos acordam, um anjo nos acorda, e somos avisados:
Não adianta mais olhar para trás.
É ir em frente ou nada.





Não sou forte o tempo inteiro e não gosto de admitir isso, então não espalha.
Eu sou fraca ás vezes. Muitas vezes. Sou frágil e estou frágil agora.




E de repente fica frio. Em todos os sentidos.





Se me perguntarem qual o sentimento que considero mais bonito ou mais importante,
 vou abrir um sorriso e dizer: 
O correspondido!


segunda-feira, 12 de dezembro de 2011



Estou tão feliz.
Por nada.
Por tudo.





Que a gente tenha: Astral bonito. Prece nos lábios. Saudade mansinha.
Fé no futuro. Delicadeza nos gestos. Conversa que cura. Cotidiano enfeitado.
Firmeza nos passos. Sonhos que salvam.




Meu olhar não diz muito aos distraídos, diria eu que praticamente nada.
Mas para os bons leitores de alma, ele é praticamente uma bula.


domingo, 11 de dezembro de 2011






Pensar é um ato.
Sentir é um fato.
Os dois juntos - Sou eu.


sábado, 10 de dezembro de 2011

Minha homenagem a Clarice...





"Sabe o que quero de verdade?
Jamais perder a sensibilidade, mesmo que às vezes ela arranhe um pouco a alma.
Porque sem ela, não poderia mais sentir a mim mesma."

_______  ______

"Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam."

________  ______


"Criava as mais falsas dificuldades para aquela coisa clandestina que era a felicidade."







Sinta-se agradecido. Verdadeiramente agradecido. Por tudo o que você tem hoje. Por tudo o que você é. Seja honesto com seus sentimentos. Não se supervalorize. Nem tampouco se subestime. Seja forte. E bote pra quebrar. 



sexta-feira, 9 de dezembro de 2011





Faz de conta que tudo que ela tinha não era de faz de conta.






Reconheço doçuras. E hoje eu quero as melhores.



quinta-feira, 8 de dezembro de 2011






Hoje eu vou dar o braço a torcer. Sem ais nem uis. Mas com um sorriso gigante estampado na cara. É assim. Às vezes a vida nos prega peças inesperadas. E o que é melhor: nos mostra um jeito novo de caminhar. (Ou um caminho diferente a seguir).







Como eu podia ser assim tão transparente pra ele quando, pelo menos em cinquenta por cento das vezes,
 não fazia ideia do que estava passando pela sua cabeça? (...) 
Ele poderia me ler com a maior facilidade . 
Era um tanto perturbador, mas também um pouco reconfortante ter alguém
 que sempre sabia do que você estava precisando.







Você tem me ganhado nos detalhes e
aposto que nem desconfia.