"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012




"E mesmo que pareça loucura querer falar de coisa boa, em meio à tanta coisa ruim acontecendo, eu insisto. Porque eu não consigo, nem quero, conviver com essa tempestade de más notícias 24h do meu dia. Porque eu prefiro promover o riso, a gargalhada. Eu prefiro falar de coisas BOAS. Eu não quero viver no mundo da lua, não quero fugira da (triste) realidade. Só acho que não é necessário remoer tanta coisa ruim. Acho que não é preciso promover tanto essas coisas que não confortam o coração. É por isso que eu insisto. E prefiro acreditar que vale a pena. Mesmo que seja loucura. Eu quero plantar sorrisos, quero ver o amor, quero multiplicar as esperanças e renovar a minha fé a cada nascer e pôr do sol. Quero ver o que ainda tem de bom no mundo. E na vida. Agradecer por mais um dia e pedir a benção para o novo que virá. Eu prefiro assim."

2 comentários:

Will disse...

Quem fala de coisas boas adoça o coração de quem ouve.

Um final de semana de coisas boas para você, Kelly!

Sayuri Okamoto disse...

não é só você cara amiga... eu também sou assim e prefiro ver as coisas assim sorrindo...não, gargalhando, é bem melhor....


beijos flor