"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








quarta-feira, 19 de setembro de 2012





"Mas era ainda jovem demais para saber que a memória do coração elimina as más lembranças e enaltece as boas e que graças a esse artificio conseguimos suportar o passado."



Gabriel García Márquez



4 comentários:

Saulo Nunes disse...

Vim deixar um beijo em ti

Beijo, menina!

Kelly disse...

Saulo,

Ótima noite pra você.

Beijos

Pedro Luis López Pérez disse...

El Corazón, nuestro leal y fiel compañero que filtra tantas sensaciones.
Un abrazo.

Kelly disse...

Pedro,

Dizem que o coração é tolo, mas acho que ele é sábio.

Abraço