"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








segunda-feira, 20 de agosto de 2012







‎"E desde então, sou porque tu és
E desde então és sou e somos… 
E por amor Serei… Serás…Seremos…"



Pablo Neruda



2 comentários:

Will Moa disse...

Bom dia Kelly,

Que lindo, esse post (como sempre).

Assuntos do coração tem disto: os verbos são conjugados numa atemporalidade dada pela duração da existência do que se sente.

Ótima semana para você!

Kelly disse...

Bom dia Will,

Agradeço pelas palavras, como sempre, muito gentil.

Desejo-lhe uma semana linda pra ti também.

Beijo