"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








terça-feira, 7 de fevereiro de 2012




‎(…)As vezes dá vontade de fazer tudo "errado". Deixar de lado a régua, o compasso, a bússola, a balança e os 10 mandamentos.
 Ser ridícula, inadequada, incoerente e não estar nem aí para o que dizem e o que pensam a nosso respeito.
 Recusar prazeres incompletos e meias porções… Depois a gente vê como é que faz pra consertar o estrago.


2 comentários:

Delano Alexandria disse...

hummmm Uuuuuuuuuuuui!

Will disse...

Para pegar o trem é preciso sair da linha, senão ele nos pega, rsrs.

Um abraço, Kelly!