"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








quinta-feira, 27 de outubro de 2011



Sou questionadora, inquieta e rápida quando me interessa. Desistir fácil não combina comigo, mesmo assim, insistência eterna não me agrada. Gosto de tocar, sentir e ter. Não preciso de muitos mimos, contudo presença é fundamental, mesmo que não seja física. O meu mundo precisa de clareza, constância e leveza. Quer me ver feliz? Me traga tudo em preto e branco. Se for sincero e eu puder confiar, juro que te dou o meu vermelho mais encarnado. O que tiver de melhor e mais forte pra gente pintar. Caso contrário, solte o nó e me deixe partir. Se não desatar, eu mesma corto.


Um comentário:

Delano Alexandria disse...

No preto e no branco? Quem quem???