"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








terça-feira, 12 de março de 2013





A Solidão e sua porta


"Quando mais nada resistir que valha
a pena de viver e a dor de amar
e quando nada mais interessar 
(nem o torpor do sono que se espalha). 

Quando, pelo desuso da navalha, 
a barba livremente caminhar
e até Deus em silêncio se afastar
deixando-te sozinho na batalha 

a arquitetar na sombra a despedida 
do mundo que te foi contraditório,
lembra-te que afinal te resta a vida 

com tudo que é insolvente e provisório
e de que ainda tens uma saída:
entrar no acaso e amar o transitório."



Carlos Pena Filho


Um comentário:

Sr. Will disse...

Todo copo que transborda é um coração que chora...

Ótima quarta para você, Kelly!