"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








sábado, 10 de novembro de 2012





"O fim à dor, se a vontade não pôs, o tempo porá."



Sêneca



4 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Kelly, gostei do teu blogue. Muito interessante.
Beijo.

Kelly disse...

Nilson,

Obrigada.
Seja bem vindo!

A Procura da Luz que Pretendo Beber! disse...

Eu tb. gostei Kelly, Aliais, já vi ele em vidas passadas...rsrsrs

Beijoss Menina!

Kelly disse...

Delano,

Não há ninguém que conheça melhor que você.

Beijos