"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








quarta-feira, 2 de maio de 2012




"Há horas em que preciso que me apertem com vontade. Admiro aqueles que têm espontaneidade e disposição de abraçar e segurar com firmeza, abrindo o peito como forma de abrigo sem questionamentos. Não, não estou falando de sexo, amor barato ou relacionamentos românticos. Falo de abraço sincero, conversa interessante, amizade e algumas risadas. É isso que eu quero. É isso que tem me feito bem. Meu coração está sem dono, mas não vazio. Dentro dele moram aqueles que amo incondicionalmente. Estou disponível para ouvir, aprender, trocar e me doar. Nada mais, além disso, por enquanto. Até que alguém consiga me fazer sentir novamente aquele frio na barriga instantâneo e sem controle. Aí sim, estarei disposta pra viver intensamente, mas sem cobranças, promessas ou expectativas. Sem pra sempre ou nunca mais. Apenas viver o momento da forma mais divertida e espontânea possível. Não abro mão da minha solitude. Mas algo me diz que isso ainda vai demorar. E sinceramente, eu prefiro que seja assim. Até a hora em que alguém tenha o dom de fazer minhas pernas tremerem. E respeite meu espaço. Menos que isso, passo."



3 comentários:

Lis disse...

Que bom que voltouuuu bjossss

Delano disse...

Vc. é muita gata menina flor....rsrsrs

Adoro vc querida!

Valéria disse...

OII Kelly,boa tarde !!!
Já adicionei o novo link na lista dos favoritos,bjsssss


Doce Menina