"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








domingo, 11 de março de 2012




De tardezinha essa menina se namora
Se enfeita se decora, sabe tudo, não faz mal.
É feita de sombra e tanta luz
De tanta lama e tanta cruz
Que acha tudo natural.

Essa Mulher - Elis Regina

2 comentários:

Will disse...

Oi Kelly,

sempre fui um inveterado admirador da metafísica das tardezinhas, que é quando as flores desabrocha e exalam seus melhores perfumes e se põem a esperar o orvalho da noite...

Um abraço!

Sayuri Okamoto disse...

porque toda mulher tem que se reinventar para não cair na rotina de um monte de nada, no NADA...


beijos ♥