"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








quarta-feira, 25 de janeiro de 2012




Agora caminho assim, devagar.

Que é pra não machucar as flores, nem me ferir com as pedras.
(man)tenho a calma e me entrego ao caminho.
Não tenho mais pressa de chegar.


2 comentários:

ELAINE disse...

Essa é a sabedoria que se adquire só com o passar do tempo...Muito obrigada pelas palavras gentis e carinhosas!Uma 4ªF iluminada e repleta de bênçãos! Volta sempre que quiseres e/ou puderes!Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com/

Amapola disse...

Boa noite, querida amiga Kelly.

Lindo, lindo!!
Também não tenho mais pressa de chegar.

Beijos.