"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








sexta-feira, 16 de setembro de 2011



Há algumas coisas das quais você não consegue falar,
mas a noite você revive todas elas.
(...)

2 comentários:

DANI disse...

Oie, passando para dizer que tem selinho pra vc do meu cantinho... passa lá, bjssss

Valdicéia Mendonça disse...

E se minhas noites falassem... ainda bem que são mudas, cegas e surdas, rsrs.