"No dia em que a flor de lótus desabrochou
A minha mente vagava, e eu não a percebi.
Minha cesta estava vazia e a flor ficou esquecida.
Somente agora e novamente, uma tristeza caiu sobre mim.
Acordei do meu sonho sentindo o doce rastro
De um perfume no vento sul.
Essa vaga doçura fez o meu coração doer de saudade.
Pareceu-me ser o sopro ardente no verão, procurando completar-se.
Eu não sabia então que a flor estava tão perto de mim
Que ela era minha, e que essa perfeita doçura
Tinha desabrochado no fundo do meu coração. "

Rabindranath Tagore








quinta-feira, 21 de julho de 2011


Ou me quer e vem, ou não me quer e não vem. 
Mas me diga logo pra que eu possa desocupar o coração.
 Avisei que não dou mais nenhum sinal de vida, e não darei.
 Não é mais possível. Não vou me alimentar de ilusões. 
Prefiro reconhecer com o máximo de tranquilidade possível 
que estou só do que ficar à mercê de visitas adiadas
 e encontros transferidos.

2 comentários:

Dé Mattos disse...

É impressão minha ou tem mais alguém aqui se apaixonando pelo Caio???

*.*

Kelly disse...

Ahh Dé confesso, estou apaixonada por Caio ...
Tudo muito lindo né. Se antes eu já gostava, agora estou apaixonada mesmo !!
Beijinho pra minha Dé!!